Justiça

Operação Palhares: TJ-RJ manda soltar sócio de Átila Brandão 

Santos é sócio do autointitulado bispo Átila Brandão, que comanda a Igreja Batista do Caminho das Árvores, em Salvador, em um escritório de advocacia em Alagoas

[Operação Palhares: TJ-RJ manda soltar sócio de Átila Brandão ]
Foto : Reprodução / OAB

Por Alexandre Galvão no dia 18 de Maio de 2020 ⋅ 15:29

O juiz titular da Primeira Vara Criminal de Petrópolis, no Rio de Janeiro, Luis Claudio Rocha Rodrigues, concedeu habeas corpus ao advogado Manoel José Edivirgens dos Santos, investigado na Operação Palhares por suposta fraude de créditos bancários juntos à Unimed. 

Santos é sócio do autointitulado bispo Átila Brandão, que comanda a Igreja Batista do Caminho das Árvores, em Salvador, em um escritório de advocacia em Alagoas, segundo registro da Ordem dos Advogados do Brasil. Quando da deflagração da operação, a residência de Átila foi alvo de um mandado de busca e apreensão por agentes da polícia. O religioso, a princípio, não aparece arrolado no processo como réu. 

No HC, o magistrado afirma que Manoel Edivirgens terá que cumprir medidas para permanecer em liberdade, como não ter contato com outros investigados no processo. 

No mês passado, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, mandou soltar dois baianos que também são investigados no esquema que teria desviado mais de R$ 500 milhões. 

Matérias relacionadas: 

Advogado é preso em Salvador em ação contra golpe milionário em plano de saúde

Operação Palhares: advogados presos davam ‘aura de legalidade’ a fraudes

Operação Palhares: Casa de bispo Átila Brandão é alvo de mandado

Operação Palhares: Juiz manda Caixa guardar relógios Rolex de investigados presos

Notícias relacionadas