Esportes

'Parece que não perdi a mão', diz Paulo Carneiro após vitória no Ba-Vi

Dirigente diz que clube vive situação 'calamitosa', cobra apoio da torcida e critica gestões anteriores por negociações erradas: 'Por enquanto é um clube insolvente'

['Parece que não perdi a mão', diz Paulo Carneiro após vitória no Ba-Vi]
Foto : Metropress

Por Matheus Simoni no dia 10 de Fevereiro de 2020 ⋅ 10:06

O presidente do Vitória, Paulo Carneiro, comemorou o resultado obtido após o Ba-Vi do último final de semana, vencido pelo rubro-negro por 2 a 0, na Fonte Nova. Em entrevista à Rádio Metrópole hoje (10), durante o Jornal da Bahia no Ar, o dirigente ironizou ao dizer que "não perder a mão", relembrando o período que foi presidente do clube no passado.

"O resultado é bom. Para mim uma satisfação muito grande  pois sou o dirigente que mais ganhei do Bahia na história dele. Parece que não perdi a mão. Mas eu não ganho os jogos sozinho. Isso é toda uma estrutura que foi montada no ano passado, já que não encontramos nada no clube", declarou Carneiro.

Ainda segundo o presidente do Vitória, parte do sucesso do rubro-negro nos últimos jogos se deve ao uso de atletas oriundos das divisões de base. O principal destaque do clássico foi o goleiro Ronaldo, formado e revelado no clube, que fechou o gol e impediu que o Bahia conseguisse uma reação na partida. "A situação do Vitória em caixa é calamitosa. Nós invertemos o processo, já temos jogadores no seu elenco na formação principal. Eles já estão no time principal e vão salvar o Vitória. Alguns deles tinham 18 anos. É preciso coragem. Já temos 10 jogadores da base no time principal, nossa política é chegar a 20. Por enquanto é um clube insolvente, preciso da ajuda de todos. O torcedor precisa se associar", cobrou.

Questionado sobre o rombo financeiro do clube, o Paulo Carneiro revelou que parte das dívidas do Vitória ocorreram em função de desmandos da gestão passada. Ele utilizou como exemplo a negociação do meia Diego Rosa, de 17 anos, que pertence ao Grêmio. O atleta foi envolvido em uma transferência do zagueiro Wallace, de 32, em 2018.

"O Vitória entregou 50%, tinha 100%, ao Grêmio por Diego Rosa, talvez o melhor jogador do Brasil. O Vitória perdeu um jogador que, se estivesse no Vitória e oferecessem 5 milhões de euros, eu não venderia. Situações como essas eu posso dizer umas 10. Esse goleiro João Gabriel veio ao Vitória, jogou o fim de 2018, deu como prêmio a compra e fizeram um contrato de três anos com ele. Foi isso que encontrei no Vitória", declarou o dirigente. 

Notícias relacionadas

[Bahia anuncia chegada de Rodriguinho]
Esportes

Bahia anuncia chegada de Rodriguinho

Por Metro1 no dia 17 de Fevereiro de 2020 ⋅ 16:35 em Esportes

Para contratar o meia de 31 anos, o Bahia superou a concorrência de clubes do exterior