Editorial

Após chuvas, MK se solidariza com população e diz que prefeitura não é única culpada; ouça

Em comentário na Rádio Metrópole, Kertész ainda frisou que transtornos não serão totalmente resolvidos por nenhum governo

[Após chuvas, MK se solidariza com população e diz que prefeitura não é única culpada; ouça]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Metro1 no dia 27 de Novembro de 2019 ⋅ 08:46

As chuvas torrenciais que atingiram Salvador ontem (26) foram o principal assunto do comentário de Mário Kertész, hoje (27), na Rádio Metrópole. MK demonstrou solidariedade com a população mais pobre da capital baiana e frisou que, dadas as circunstâncias meteorológicas, não se pode culpar apenas a prefeitura pelos transtornos.

"Eu queria primeiro dar minha solidariedade ao povo pobre desta cidade, que é o grande sofredor em momentos como esse. Temos que ter respeito, solidariedade, compreensão, e mais do que isso, uma ação mais enérgica por todas as instâncias de governo em relação a isso. (...) O governador imediatamente telefonou para o prefeito, que eu achei uma atitude digna, justa e necessária, e colocou a estrutura do Estado à disposição do prefeito ACM Neto. Eu não posso e nem vou julgar a prefeitura. Porque é muito fácil a gente dizer que o prefeito não está cuidando bem. (...) É muito importante lembrar o fato de ter caído uma quantidade anormal e inesperada de chuva para esta época do ano em um só dia. As marés estavam altas, excepcionalmente, e por mais que se investisse, Salvador é uma cidade pobre e a gente tem que ter consciência disso. O que se pode perguntar é o seguinte: será que os investimentos não deveriam ser mais focados na população muito pobre, que mais sofre neste momento? Assim mesmo, eu não responsabilizaria o prefeito ACM Neto por isso. (...) Eu fui prefeito da cidade por dois anos e eu sei o meu sofrimento quando eu via as chuvas pesadas caírem em Salvador. Sofrimento pessoal. (...) E ontem, quando eu vi uma foto do prefeito, eu vi a foto de uma pessoa sofrida", afirmou.

MK ainda relembrou as medidas tomadas durante seus mandatos como prefeito para melhorar o esgotamento sanitário da capital, em parceria com o arquiteto João Filgueiras Lima, conhecido como Lelé. Ele ressaltou, no entanto, que o problema é estrutural e não será totalmente resolvido por nenhum governo. "Agora, não se iludam! Não vai ter prefeito porreta nenhum que vai resolver isso! Enquanto nós formos um país pobre, um estado pobre, uma cidade pobre, vai ter problema sim!", exclamou Kertész, citando, ainda, a cobertura especial da Rádio Metrópole sobre as chuvas: "Eu fiquei aqui ontem no ar de 7 da manhã até meio-dia sem parar nem me levantar. Fiquei cinco horas aqui no ar, acompanhando o sofrimento, dando informação, e tudo, porque essa é a obrigação da Rádio Metrópole. É uma coisa que eu faço não com prazer, mas porque eu acho absolutamente necessário e indispensável para um meio de comunicação importante como é o rádio, e sobretudo a Rádio Metrópole, que é legitimamente baiana e soteropolitana, e que está aqui para isso".

Ouça o comentário completo:

Notícias relacionadas