Brasil

Ex-presidente da Vale vira réu por homicídio doloso no caso Brumadinho

Fábio Schvartsman também responderá por crimes ambientais em decorrência do rompimento da barragem

[Ex-presidente da Vale vira réu por homicídio doloso no caso Brumadinho]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Luciana Freire no dia 14 de Fevereiro de 2020 ⋅ 18:49

O ex-presidente da Vale, Fábio Schvartsman virou réu hoje (14), pelo rompimento da barragem em Brumadinho, Minas Gerais, que culminou na morte de pelo menos 259 pessoas. Ele responderá por homicídio doloso duplamente qualificado, quando há a intenção de matar ou quando se assume o risco de matar. O ex-mandatário da Vale também responderá por crimes ambientais em decorrência do rompimento da barragem.

A Justiça Federal de Minas Gerais acatou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o executivo e outros dez funcionários da mineradora. De acordo com a denúncia, os acusados concorreram para a omissão na adoção de medidas conhecidas e disponíveis de transparência, segurança e emergência, dessa forma assumiram o risco de produzir os resultados mortes e danos ambientais.

A Vale e a Tüv Sud também foram acusadas dos crimes pelo MPF.

“Ficou demonstrada a existência de uma promíscua relação entre as duas corporações denunciadas, no sentido de esconder do poder público, sociedade, acionistas e investidores a inaceitável situação de segurança de várias barragens de mineração mantidas pela Vale”, escreveu o promotor William Garcia em 21 de janeiro, na denúncia aceita pela Justiça hoje.

Notícias relacionadas