Brasil

Lava Jato do RJ prende perito suspeito de ajudar empresas de ônibus

Suspeita é de que servidor tenha ganhado cerca de R$ 5 milhões de um caixa paralelo das viações

[Lava Jato do RJ prende perito suspeito de ajudar empresas de ônibus]
Foto : Reprodução/TV Globo

Por Juliana Almirante no dia 05 de Dezembro de 2019 ⋅ 12:40

A força-tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro prendeu hoje (5) o perito judicial Charles Fonseca William. O Ministério Público Federal (MPF) acusa Charles de, em troca de propina, ter fraudado laudos para favorecer empresas de ônibus e superfaturado valores para relatórios no Judiciário fluminense.

De acordo com o G1, ele foi detido em Icaraí, em Niterói, Região Metropolitana, na Operação Expertus. A suspeita é de que Charles tenha ganhado cerca de R$ 5 milhões de um caixa paralelo das viações.

Ainda segundo o MPF, o perito vivia uma vida de luxo e ostentação que não seria compatível com os vencimentos de sua profissão. 

A "Operação Expertus" é baseada em colaborações premiadas de Lélis Teixeira, ex-executivo da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Rio (Fetranspor); de Marcelo Traça, ex-presidente o Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio (Setrerj); e do doleiro Álvaro Novis, operador do esquema de propina que seria comandado pelo ex-governador Sérgio Cabral.

O MPF identificou ainda ligações telefônicas entre Charles William e o empresário de ônibus José Carlos Lavouras, que vive em Portugal, foragido da Justiça desde a Operação Ponto Final.

Notícias relacionadas

[Começa hoje pagamento do Bolsa Família]
Brasil

Começa hoje pagamento do Bolsa Família

Por Danielle Campos no dia 20 de Janeiro de 2020 ⋅ 17:40 em Brasil

De acordo com o Ministério da Cidadania, serão repassados R$ 2,5 bilhões para mais de 13 milhões de famílias em todo o país