Bahia

Sinjorba repudia detenção de jornalistas durante apuração e exige retratação do Estado

Dois jornalistas que apuravam as circunstâncias da morte do ex-capitão Adriano da Nóbrega, acusado de ser chefe da Milícia Escritório do Crime, foram presos nesta sexta (14)

[Sinjorba repudia detenção de jornalistas durante apuração e exige retratação do Estado]
Foto : Divulgação

Por Metro1 no dia 14 de Fevereiro de 2020 ⋅ 19:30

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (Sinjorba) manifesta veemente repúdio pela prisão, hoje (14), de dois jornalistas que apuravam a morte do ex-capitão Adriano da Nóbrega, acusado de ser chefe da Milícia Escritório do Crime. 

Os dois jornalistas da revista Veja, Hugo Marques e Cristiano Mariz, estavam em exercício profissional e se identificaram quando abordados pela viatura da PM-BA. Mesmo assim, foram conduzidos a uma delegacia e tiveram o gravador de trabalho inspecionado.

A Constituição do Brasil garante a liberdade no trabalho da imprensa, preceito magno que vem sendo atropelado pelas autoridades de Segurança Pública. Vivemos um quadro de clara intimidação a quem tenta cumprir o papel social do jornalismo: informar os fatos, de forma transparente e responsável, aos cidadãos brasileiros. 

O Sinjorba exige do Governo do Estado uma retratação e, sobretudo, uma mudança de postura dos agentes policiais para que cessem os abusos contra o trabalho da imprensa na Bahia.

Notícias relacionadas