Bahia

Preso há dois meses, Iuri Sheik tem Habeas Corpus negado 

Ainda segundo o juiz, Sheik foi a uma cidade "pequena" movido por sentimento de "estrelismo" e agiu "de forma desdenhosa e demasiadamente agressiva"

[Preso há dois meses, Iuri Sheik tem Habeas Corpus negado ]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão no dia 23 de Agosto de 2019 ⋅ 15:59

Preso após atirar e matar o empresário Will Silva, em Santo Antônio de Jesus, na Bahia, o autointitulado influenciador digital Iuri Sheik teve um habeas corpus (pedido de liberdade) negado no início do mês. De acordo com a sentença, assinada pelo juiz José Francisco Oliveira de Almeida, a manutenção da custódia de Sheik representa impor ordem pública, tendo em vista que ele se apresenta como um homem que é "seguido" por muitas pessoas. 

"O representado, como diversas vezes afirmou sua defesa, é pessoa conhecida, influente nas mídias sociais, com centenas de milhares de pessoas que acompanham diariamente, com mais de 288 mil seguidores, e, justamente, por ser uma pessoa pública, como afirma ser, um influenciador digital, um formador de opinião, sobreleva a carga de responsabilidade pelos seus atos e sua conduta no meio social, em face do seu imediato reflexo e direto a todos aquelas que o acompanham, o seguem, o copiam", afirmou o magistrado. 

Ainda segundo o juiz, Sheik foi a uma cidade "pequena" movido por sentimento de "estrelismo" e agiu "de forma desdenhosa e demasiadamente agressiva para com a vítima"."Saliento que há notícia nos autos que o representado, em tese, estaria com uma arma de fogo em seu veículo (a mesma que teria sido utilizada contra a vítima), vindo para esta cidade, supostamente, armado, o que demonstra o seu intento ou predisposição para agir como lhe conviesse, eis que a periculosidade encontra-se evidenciada”, aponta. 

Para Almeida, por mais que Iuri atenda a alguns requisitos de primariedade, ter residências fixa e trabalho lícito, isso não basta para que sua soltura seja decretada ainda que temporariamente.

Notícias relacionadas